Páginas

11 de julho de 2016

liberdade sem verdade

Falo tanto sobre liberdade
Mas não ando me sentindo tão livre, sabia?
Queria fazer um ensaio, explorar minha arte
Tirar fotos sem me preocupar com a mascara que devo usar pra essa ou aquela ocasião.
Rótulos atrás de rótulos. Muito embora não tenha fama, me vejo como figura pública.
Meu trabalho ainda depende muito de minha imagem.  E isso cria dependência, porque depende.
Entende?

Quero liberdade no relacionamento
Chegar se eu quiser, em quem eu quiser
Não acho certo passar vontade. Não quero
Esperar não é um tempo bem quisto no vocabulário.
Mas pra onde olho
Vejo que quem consegue resultados
Está seguindo receitinha de bolo.
Tambem não agrada essa ideia.
Não sou todo mundo.
Não vou agir como todo mundo.

Quem conhece gosta
Quem não conhece nem sabe que existe.
Porque não mostro.
Porque não exibo. Porque não provoco.
Não olho nem nos olhos, quem dirá pra outro lugar.

Queria falar o que quiser. Me expressar como quiser. Com quem, onde, quando. Fazer o que tiver vontade. sem necessidade de dar justificativas. ter que dar explicações de x ou y. Quero voar e estou me sentindo presa.

A mim mesma, talvez.

E cada vez mais a realidade de viver como ermitã nas montanhas me parece aprazível.

10 de julho de 2016

alto e sonoro

Há tudo e nada vagando na mente.
Muito e pouco, todos e nenhum.
Um misto de sabores e dissabores,
Unidades e dualidades
Viajando no ínterim de um segundo.

De novo aquela sensação
De querer fugir rapidinho.
Dar um tempo em tudo.
Falar que já volto pra continuar de onde parei.

Me falam de profissionais.
Mas porque deveria recorrer
A alguém desconhecido
Que vai me fazer perguntas
Ao invés de me dar respostas?

Sim, chame de comodismo
ou de folga mesmo se quiser.
Quero respostas.
Chega de perguntas ou materiais extras
Textos, videos, blogs
ARGH!
Não aguento mais informação.
Quero resolução.
Quero mapa.
Quero guia
Quero companhia na jornada.

Me sinto só, mesmo estando cercada de pessoas
Queria alguém pra caminhar comigo
Pra orientar sem cobrar.
Se eu oriento sem cobrar
Será que alguém faria o mesmo por mim?
Que o universo mande uma positiva
Porque o mais gostaria de ouvir como resposta
Seria um alto e sonoro sim.

Profundo afunda

Não é raiva, não é descaso, não é tristeza.
É um misto de dúvida e - sei que não deveria sentir isso -
Pena.

Sua incompreensão, por ambos os lados e alturas,
Da profundidade intrínseca
Que beira a confusão e o caos
Mental que explode pro emocional
E te faz agir assim,
Sem sentido compreendido em meu mundo.

Absurdamente aleatória sua explosão.
Ainda não entendi bem.
Mas acho que era pra ser assim .
Poque senão, seria diferente, não é mesmo?

Um dia você aprenderá
Que é no silencio que se escuta.
E que quanto mais você falar,
Mais caos caotiza
E mais profundo afunda.
Falar quando deveria silenciar.
Tem o mesmo efeito
Que tentar nadar
Com pesos no calcanhar.

Ego

Sabe o que acho?

Acho desperdício perder tempo com ego achando que é Deus.