Páginas

24 de fevereiro de 2016

Pra falar no pé do ouvido

Gruda seu corpo no meu e deixa a sintonia fluir
Deixa a sensação ser sentida,
Deixa a vida ser vivida

Deixa o universo fazer seu trabalho
De ser completo
E nos presentear com sua beleza
Extraordinariamente presente e transcendental

Vem
E faz de mim uma escultura de lembranças
E agracia-me com seu toque e beijo
Com seu jeito e lampejo
De uma vida vivida na completude
Me transmite sua história
E mantenha minha memória
Nessa eterna juventude