Páginas

22 de fevereiro de 2012

Pouca idade


Meus filhos vão ser criados na humildade. Penso muito nisso, apesar da pouca idade.




16 de fevereiro de 2012

Mentirosidade

Se a mudança vem por fatores externos, ela perde todos os créditos possíveis. Não é certo que a sua motivação seja um objetivo externo a você. A genuinidade consiste em buscar um propósito dentro da sua mente e aí sim, trabalhar para conseguir um objetivo que você mesmo impôs pra si. Ninguém acredita na mudança feita de hoje pra amanhã porque quem é de verdade sabe quem é de mentira. Então poupe seus esforços e pare de tentar fingir ser algo que você não é nem de perto.



Fortalezamente

Às vezes tenho vontade de sumir de tudo isso, me excluir numa montanha e ficar vivendo lá, fora do mundo-meio que vivo. Mas a escolha foi minha de participar de tudo isso, agora tenho consequências pra sofrer. Mas ao mesmo tempo que quero fugir pro meu porto seguro, me pergunto se realmente 'fugir' é a melhor maneira de resolver o problema. Logicamente que não é, mas na nossa cabeça, o errado se torna certo de maneira tão surpreendente, que até duvidamos que a fonte do pensamento erroneamente correto está dentro de nós.

8 de fevereiro de 2012

Composição

Eu quero ter uma musica para cantar todas as vezes que a felicidade alcançar o maior nível de altura e a vontade máxima de crescer. Na verdade, a minha música já existe e é composta por sorrisos e olhares, sinceros e brilhantes das pessoas que me ajudam a enxergar a alegria. Faça mais uma tentativa e deixe a música invadir a sua mente: sorria e abrace quem quiser e deixe que o vento cuide das outras notas que faltam na melodia.

3 de fevereiro de 2012

Verdadeiramente puro

Eu não acredito em quem diz que ama todo mundo. Amor é um sentimento puro que hoje está caindo na rotina: o amor está na internet, digitado a esmo; o amor está engasgado na garganta de quem nunca disse 'eu te amo' verdadeiro: e o desespero solta a voz pra quem não merece. É fácil amar. É fácil suportar. Mas está complexo respeitar o sentimento de e verdade.


1 de fevereiro de 2012

Mar e Ane

O pensamento é traiçoeiro. Quando chega essa data, eu lembro automaticamente do seu aniversário. Penso como seria bom te dar mais um abraço, como seria bom ouvir sua risada escandalosa, e como seria bom ver seu sorriso outra vez. Aí começam vir os flashes da lembrança: nós com 12 anos e conversando sobre nossas coisas de meninas, nós com 13 jogando bola na escola, nós com 14 anos indo no shopping a tarde andar de carrinho bate-bate. Lembro dos 15 anos com seu desejo intenso de fazer regime sem precisar. Lembro dos 16  anos, nos campeonatos na escola, e com 17 na formatura, você dançando brisante. Lembro da nossa ultima foto. Lembro da ultima lembrança: um bilhete seu entregue ao meu irmão para que eu não sumisse. E, dois meses depois, você foi embora. Fico triste de lembrar que você não está aqui pra que eu compartilhe meus momentos com você, e vice-versa. Você faz uma falta enorme, Mari. Não só pra mim, mas pra uma legião de amigos e queridos. Obrigada pelas excelentes lembranças: vou lembrar de cada uma com o maior carinho do mundo. Te vejo em outra vida!