Páginas

21 de outubro de 2011

Sonhar

Sonhar de olhos abertos
É uma experiência fantástica
Mas apenas não se perca
E, por favor, não esqueça
De distinguir a realidade
Do seu desejo.
Sonhar sempre é bem vindo
Mas viver sonhando
É perder o lampejo.


20 de outubro de 2011

Amenas cores

Inédita serena
Que acalma o coração
Tudo em sépia cor.
Ou cor amena
No céu, no clarão
Que estão presentes
Nas minhas tarde de sol:
Onde a única coisa que me aquece
É o calor do meu sentimento
Com a força da luz do farol.


19 de outubro de 2011

Metade de dormir

O sono consome
De modo único e supremo
Aquilo que queremos ao extremo:
Mas os olhos não obedecem
O corpo vem a desfalecer
E nada do que você quer, esquece!
Não vai acontecer.
Uma força máxima rege a vontade
Para que no fundo
Você caia no ditado imundo
De dormir pela metade.


18 de outubro de 2011

Não conte a ninguém


Não conte a ninguém
Será possível que só eu levo a sério
Quando alguém me pede "Não conte a ninguém"?
Será que só eu respeito o pedido,
A privacidade de um amigo?

Pode ser com a melhor das intenções.
Mas quando abre a boca
Mais atrapalha do que auxilia.
Estragam planos, se enchem de enganos
Pensando que estão fazendo o bem.

Bem mesmo seria ficar de boca fechada.
Use cola quente pra que ela fique selada.
E não meta seu nariz
Onde não for chamada.



Exclusa e reclusa

Devo confessar
Que a raiva extrema
E interna
E exclusa 
E reclusa
Aparece na bandeira lusa
Quando perco alguma chance
De poder ter sido
Astuta e enganche.
Quem me dera
Voltar no tempo
Quem fez?
E pudera!
Dar tudo de mim outra vez.


16 de outubro de 2011

Não se guie pelo medo

Um dia, alguém me disse
Pra simplesmente deixar pra lá
Certas coisas que incomodam.
Passei a acreditar apenas no que os meus olhos veem
E decidi parar de imaginar o que não quero.
Porque uma mente que imagina demais
É capaz de criar seus piores medos
E quem se guia pelo medo
Não sabe o quão fraco pode se tornar.


Plena alegria

Eu sei que tenho pouca idade
Mas desde sempre
Estou em busca da plena felicidade.

Um motivo pra sorrir sem esforço
Qualquer razão pra achar um reforço
Para viver a vida de verdade.

E em todos esses anos
Nunca achei alguém
Que me fizesse tão bem
Como você me faz.

Só tenho a agradecer por todo esse tempo 
Que estamos juntos.

Obrigada por me fazer acreditar
Que a verdadeira alegria existe
E você consegue me mostrar como ela é
Apenas com o seu sorriso.



14 de outubro de 2011

Prazer da crítica

As que reclamam quando nada vai bem
Tem razão, porque ninguém quer fardos pesados
Machucar o coração?Não.
Ninguém nasceu pra merecer isso.

Mas há um prazer maníaco 
Em estragar coisas que já estão boas:
As pessoas curtem um caos. 

Ruim é reclamar. 
Bom, também reclamar.
Esse estado de humor indefinido
Me assusta de forma estranha:
Como acreditar na certeza delas 
Se são incertas em suas dúvidas certas?



10 de outubro de 2011

Explosão

Como definir 
Ideias em explosão
Que acometem a mente,
Deslizam a gente
Para caminhos escuros de luz:
Não enxergo nada em tanta clareza
Que só me dá a certeza
De um pouco mais de confusão.


4 de outubro de 2011

Canto de liberdade

Que quando meus cantos de liberdade são entoados
Quero que você entenda de uma vez por todas
Que não quero me livrar de você:
Você faz parte da minha liberdade,
De uma forma tão intensa e verdadeira
Que nem o melhor poeta consegue explicar.