Páginas

27 de julho de 2011

Castelos

Um castelo que se sustenta na areia fica suscetível a qualquer onda mais forte, qualquer ventania mais feroz ou qualquer pisada violenta: frágil e sensível como pétala de flor.
Um castelo de madeira é mais firme, mas se a onda encosta, a madeira apodrece; um furacão o leva como se fosse papel, além de criar pequenos insetos comedores de estrutura com mais facilidade.
Mas o castelo construído sobre o concreto é resistente a fogo, e vento, ao frio e ao calor. Mais seguro e protetor.

Com a última opção disponível, não sei ainda porque tantas pessoas preferem relacionamentos de areia.


25 de julho de 2011

Sinceramente

Eu jamais consegui sorrir
Do modo de agora.
A azul está mais vivo
Do que estava outrora.
Assim como as batidas do meu coração
Que acompanham a certeza
Do sentimento puro que domina
O olhar de satisfação.

Nada pode ser tão sincero
Quanto o que sinto hoje.

E garanto pra você, posso falar
Que farei o possível
Para que essa sensação tão incrível
Só acabe quando o mar secar.


15 de julho de 2011

Calor do teu abraço

O amor sincero
Aquece qualquer coração
Que antes austero
Agora entra em total contradição.
A brisa vem sozinha
Quando vem também
O brilho no olhar,
Olhar perdido
Mas gostoso de encarar.
Quando encontrei a sua voz
Já tinha me decidido
Que era no calor do teu abraço
Que eu ia me esquentar.


13 de julho de 2011

Alcançando a perfeição

Não paro de agradecer
Por tudo que tenho hoje.

Penso que tudo o que passei
Em épocas distantes
Serviu de aprendizado
Em forma de perda de tempo, é verdade
Mas a gente aprende errando.
É sempre assim.

Isso acontece
Para que na próxima oportunidade
Consigamos superar tudo
E alcançar a perfeição.
Em forma de felicidade extrema.