Páginas

1 de março de 2011

Busca

Penso duas vezes ao pensar no que desejo e sinto que estou em falta comigo mesma.
Não quero que seja mais desse jeito.
Quero mais, um milhão de vezes mais, mas sem limites.
Quero aproveitar com paixão e vontade.
Mas me roubaram a vontade: está acabando rapidamente e não tenho forças pra repor.
Sinto falta de coisas simples, o pouco pra mim não mais satisfaz, o mínimo pra mim não é mais suficiente.
Quero valor, quero amor, quero qualquer tipo de paz em mim.
Nada além do meu eu pode me proporcionar esse sentimento.
E tudo, tudo mesmo, é questão de escolha.
E escolhi que não boto mais minha mão no fogo pelas minhas certezas.


Postar um comentário