Páginas

20 de janeiro de 2011

Navegante

Que bom demais esse água sem turbulência,
Estou em alto-mar, mas me sinto num lago:
Calmo, sem ondas, tranquilo.
Felicidade plena atingida.

Mas olho pra baixo, vejo a água escura
E o risco iminente
De um monstro do Lago Ness
Atacar minha paz de novo.

Mas aquele mesmo arpão da baleia já está no jeito.
Fiquem sossegados, meus queridos:
Não sou mais marinheira de primeira viagem
E minha pontaria é certeira pra essas coisas.


17 de janeiro de 2011

Conteúdo

Se eu sou muito exigente eu já não sei
Mas eu não quero nada de você, pessoa.
Quero apenas conteúdo.
O que você tem de bom pra compartilhar?
O que se passa na tua cabeça?
Você vai fazer diferença pra mim?
Vai ser só mais um contato?
Ou correrá o grande risco de plantar e manter sentimento?
Terá a capacidade de não se tornar fútil?
Será que vai ser legal trocar palavra com você?

Se você fizer valer a pena,
Tenha a certeza de que você acabou de ganhar uma amiga.
Plantar amizade é como plantar árvore:
Se não for capaz de manter,
Não plante.

Morre rápido, sabe.


12 de janeiro de 2011

Original

Não adianta fugir de críticas.
Elas perseguem, grudam, ameaçam
Mas temos que ser fortes pra enfrentar:
Defender a tua idéia
Deve ser o seu objetivo de vida.
Não deixar que qualquer otário chegue
E lhe diga o que fazer.
Ouça com atenção, respeite a opinião alheia.
Mas vá por mim:
Não seja um pau-mandado e obedeça o dito
Se isso não faz o menor sentido pra você.

Você é o que você pensa e creia:
O que é original dura mais.


10 de janeiro de 2011

Ainda bem que estou em seus sonhos, Moby Dick

Querida Moby,

Você, como baleia, já causa estrago por natureza.

E, como a baleia da história, você deve estar sedenta por vingança devido às várias mutilações que tem sofrido. Sentimento é um coisa séria, não deve brincar com isso. Você já devia saber.

Mas como todo porém, o fracasso nasce no sangue de algumas pessoas e não há hemodiálise que tire. É uma doença destrutiva e indestrutível. Sinto dizer, mas esse é a sua carga, cara baleia.

Não há quem me tire da cabeça que você gosta de sofrer. E mostrar pros outros, pra ver se consegue um pouco de atenção. Seus companheiros de fundo de mar devem passar a mão na sua cabeça, e lamber suas nadadeiras só pra não te ver reclamar mais um pouco.

O estrago que você causou na minha embarcação fez com que ela se transformasse de canoa pra Titanic. Estou mais forte do que nunca: você pode ser branca, mas ainda não é um iceberg. E bata o rabo, balance, empurre: você não me atinge mais.

E outra: não sabia que baleia tinha capacidade de sonhar. Mas melhor ainda que eu estou ocupando uma parte considerável do seu tempo. Sonho não é coisa pouca. Relevante ou não, tô invadindo o seu espaço, baleinha.

Enfim, só lamento: você podia ser uma baleia de sucesso, conquistar pessoas honestamente e parar com esse odiozinho gratuito.

Mas se você prefere assim, você sabe o que é um arpão?
Ótimo. Porque vai doer.


9 de janeiro de 2011

Sabe quando...

Sabe quando...
Você conhece uma pessoa e adora ela no primeiro contato?
Você admira suas idéias, suas palavras, seu jeito de ser?
Você gosta mais ainda porque num momento de dificuldade enorme ela foi uma das únicas pessoas a ficar do seu lado e te dar palavras que te sustentaram e ajudaram a ficar de pé e seguir em frente?
Essa pessoa me pediu ajuda, fui lá e fiz a minha parte sem hesitar nem por um minuto?
A gratidão de ter sido ombro amigo perdura pra sempre?
A gente curte de verdade a companhia da pessoa?
A gente pode ser nós mesmos e falar o que pensa sem ter medo do que a outra pessoa vai achar?

Sabe quando...
Você começa a perceber mudanças nessa pessoa querida?
A pessoa fica irreconhecível depois de um acontecimento marcante?
A pessoa se torna uma pessoa fútil, sem valor, sem conteúdo?
Não se consegue prosseguir com uma conversa sem que coisas irrelevantes sejam postas no meio do assunto?
A pessoa que antes pensava num futuro bom, joga tudo pro alto de uma hora pra outra?
Perde-se a confiança devido ao não-cumprimento de um favor?
Não é possível mais conversar com essa pessoa?
Nada justifica esse tipo de atitude?
A gente descobre que essa pessoa não vale nada?

Então...