Páginas

8 de maio de 2018

IDK

e de repente me dqa vontade de fazer tudo de uma vez.
num momento anterior eu me perdia na inação tentando decidir o que fazer primeiro - e acabava não fazendo nada.
e agora, uma vontade súbita de ler, comprar um e-reader, pintar, escrever e jaja trabalhar. um misto de ações repentinas que refletem meus impulsos.
estou confusa.
num omento não tao distante assim, eu sabia exatamente o que fazer. sabia como recomeçar ou continuar a jornada. mas agora? às vezes esqueço de coisas simples como escrever uma palavra comum. me perco em devaneios com uma facilidade mais densa que a normal.
a noite tem sido minha melhor amiga, em produtividade e criatividade.
estou aprendendo a ditar o ritmo nesse novo piano de teclas, wireless agora.
duas decepções em 7 dias, de pessoas que, confesso, nao esperava decepções. mas é que eu esqueço do histórico delas. quando é para o outro sempre estou, quando é para mim, nunca estão.
e mergulho na solitude, o que confesso outra vez, estava sentindo falta.
porém tinha esquecido o quanto a mente faz barulho no silêncio.
as vezes tenho medo de enlouquecer e querer achar uma saída definitiva. nunca pensei em efetivar o trem, mas tenho medo de que se torne autônomo sabe? será que chegaria a esse ponto? de qualquer forma, nunca vai ser definitiva, nem nunca chegarei nos finalmente, pois a viagem tem continuidade e se não sei lidar com o carma agora, imagina no próximo ciclo.
tenho tido dores de cabeça com mais frequência do que o normal, e grande parte das coisas perderam sentido ou importância. ou talvez mudaram de prioridade. eu sempre quis uma vida normal, mas nos últimos anos percebi que eu estava fugindo disso. por isso o sofrimento. como você quer uma coisa e continua fugindo dela?
acho que perdi o foco. acho que na ânsia de achar propósitos me perdi em significados. acabei de  ler sobre jhana, e talves nos ultimos tempos eu me tornei apenas uma intelectual, que reproduz meia duzia de frases e acha que pode fazer diferencia. talvez eu tenha caído numa soberba intelectual e me perdido em meus proprios méritos.
o que estou passando agora, talvez, seja as consequencias das minhas escolhas de pensamento. todas as leis tem falhas, menos a do carma.
talvez a beleza resida na ilusao da insignificancia. talvez realmente sejamos grandes, mas o Divino não permite que seja revelado para que nao caiamos em soberba.
talvez os que podem ver a grandeza são aqueles que nao querem a grandeza para si.
talvez eu tenha visto ou vivido uma ilusão. talvez eu esteja num banco e meu cerebro esteja sendo usado em estudos de orgulho e vaidade.
talvez eu realmente tenha encontrado a grandeza em algum momento, mas me corrompi ao achar que ela era o fim, e não o meio.
é dificil falar isso pra eles, eles não entendem. me acham otima. mas eu nao me sinto otima verdadeiramente.
talvez porque nos ultimos meses eu tenha encontrado minha sombra. talvez eu tenha brigado muito com ela. talvez eu tenha esmurrado a cara dela, porque ela não poderia existir. acabei soltando um kraken. agora enho que lidar com ele me assombrando o tempo todo.
a grandeza pode ser a grandiosa fraqueza dentro de nós. é justamente ela que permite que a gente se conecte com as pessoas.
talvez seja ela que vem a tona quando conversamos com alguem que admiramos: a consciência que o outro tem tanto ou mais virtudes que você. que apesar de todas as conquistas e crescimentos, ele também é humano como você.
me perco em ferramentas de expressão. fisica ou digital, de uma vez por todas, tenho que fazer essa indecisão parar. é só um meio de registro, FCS! não é preciso de tudo isso. seja menos exigente para ser mais feliz.
última reflexão sobre sentir-se útil. não sei se quero continuar nesse ritmo. quero curtir meus dias sem culpa. sem aquela sensação de coração apertado o tempo todo. sem a necessidade de me esconder por não conseguir dar conta do que prometi. acho que dói porque as pessoas estão vendo quem sou eu. elas estão vendo minhas falhas com compromissos. e não posso falhar.
não podia falhar.
mas agora me permito.
eu quero me libertar disso, para pelo menos uma vez em anos, conseguir descansar quando eu quero - e nao quando o calendário permitir.
eu me permito falhar.
ele tem razão a gente sempre espera o pior das pessoas. talvez por que eu sempre espero o pior em mim. eu só vejo fora oq ue tem dentro.
estou tremendo, cabeça doi, na lateral abaixo da orelha. um eriçar de pelos acabou de vir. talvez seja a compreensão chegando sorrateira.
quero tudo porque sei no fundo que não quero nada.
querer nada não é útil. mas não precisa ser. você sabe disso. se liberta logo. vai. você sabe o que fazer. a receita você conhece. agora coloca em prática o que você prega sobre desapego e compaixão.

24 de março de 2018

nao dessa vez

ela vem e volta. eu preciso de ajuda mesmo dessa vez. estou inutil há tantos dias. e ao mesmo tempo que eu sinto o vazio, acho ridiculo me sentir assim. dá um panico, uma agonia tao grande querer fazer as coisas e nao conseguir. saber que varias coisas estao paradas e que dependem de mim. que eu assumi um compromisso e nao vou conseguir cumprir.
e vou deixando pra depois. me sinto um fracasso, mesmo sabendo racionalmente que nao sou fracasso.
só tenho vontade de dormir e comer. dificil fazer coisas basicas como tomar banho e arrumar a casa. sem energia pra nada. o embrulho no estomago. fico pensando se é doença mesmo ou se é tudo emocional. só sei que doi. nao fisicamente, mas a dor da frustração de nao conseguir ser eu.
acabei de olhar pra foto da minha familia e meu deus como eu amo eles. eles são tudo pra mim. eu nao posso cair. eu to aqui por alguma coisa, e essa coisa é eles. é minha familia. da minha origem e a que estou formando. eu nao vou cair de novo. nao dessa vez.

19 de fevereiro de 2018

desconexão

num momento tá tudo bem, eu tenho plena certeza do meu caminho e sigo a minha vida numa boa.
e no instante seguinte, nada mais faz sentido, me sinto perdida e deslocada, sozinha, como se ninguém conseguisse me entender. e eu sei que nada disso faz sentido. tenho pessoas que amam ao meu lado, tenho família, tenho amigos, tenho amor de sobra.
acho engraçado como um único item que não sai de acordo com o que quero é capaz de estragar todo o resto. e você não precisa dizer nada, eu sei que não preciso ficar assim.
me sinto distante do divino, to com dificuldade de conexão comigo mesma. eu acho que to calma, mas na verdade to fugindo do pensar. quem ajuda também precisa de ajuda.

7 de fevereiro de 2018

o amor e o transbordar

olhar para o passado agora me faz mais forte. não existe mais medo ou euforia agonizante. existe paz e harmonia. existe apenas o amor e o transbordar. acho que isso é transcender. estou sentindo as vibrações pelo meu corpo. uma sensação de serenidade invade e arrasta o que não precisa mais ficar. eu sabia que esse dia chegaria. esse é o verdadeiro deixar. ir. gloria in excelsis deo.

não devia, mas...

já tinha acabado. você retomou. levei numa boa. aí você vem e... acaba o que já estava acabado?
você quis embarcar na jornada. Somos adultos, ninguém te obrigou a nada. ninguém colocou uma faca no seu pescoço te obrigando a entrar nessa ou naquela jornada. você quis. Você sabia desde o começo. Voce é criança, menino de tudo, querendo se passar por algo que voce nao é. nunca foi suficientemente maduro. falar dificil nao te faz mais maduro ou intelectualizar toda e qualquer ação não faz de voce mais homem. te faz apenas mais falso, porque é logico que dá pra sentir a inverdade.
de meu lado, é absurdamente contraditorio dizer que não me importo. afinal, se fosse real, por acaso estaria escrevendo sobre isso domingo de madrugada? não devia mas sinto pena e espero que voce se encontre. vou parar de querer ser martir, o mundo não vai ser salvo por mim. a não ser que um mundo queira, porque não nego ajuda. mas querer ser cura? sem ser convidada? não, obrigada. eu passo essa.

escrito em 11.07.16

e tenho medo do que?

Ainda não compreendo como caminhos tão diferentes foram se cruzar. E talvez eu nunca entenda, sei apenas que aconteceu. Talvez no fundo no fundo não seja tao diferente assim. Porque o Universo sabe o que faz, a regra é clara: semelhante atrai semelhante. Estou no estágio de tentar entender.
É engraçado porque estou cheia de travas para escrever porque tenho receio que agora ele comece a acompanhar muito esse blog, e não sei bem se é isso que eu quero. cheguei a me questionar se fiz certo em passar o link. e tenho medo do que? dele vir me perguntar "ow esse texto é pra mim ou sobre mim?" eu nao sei onde enfiaria minha cara.


escrito em 21/12/2015

aproveito

Aproveito a onda de criatividade para tocar meu piano em forma de texto, minha melodia em forma de palavras, minha vontade de expressão em forma de sentimento.

escrito em 26/10/2015