Páginas

26 de junho de 2017

é

sinceramente não sei se é uma boa ideia, mas meu ego está implorando para que eu te mande uma mensagem. mas fico presa as consequências boas e ruins que isso pode trazer.
eu estou com medo do que você pode fazer. parece que todo e qualquer movimento que eu faça você vai usar contra mim. estou com medo de você há meses e parece que foi ontem. fico olhando para os lados quando saio de casa com medo de te encontrar. e não sei de onde vem esse pânico, porque ele não tem fundamento nenhum. a pressão e manipulação psicológica  foram bem intensas.

dizer "você estragou minha vida" é muito dramático, porque na verdade, fui eu quem permitiu que você tivesse esse controle sobre mim. e absorver essa responsabilidade é pesado e dolorido. porque eu estou permitindo que outro ser, externo, tenha poder sobre meu interno.

isso é errado de diversas maneiras.

eu ainda acho que você é um tremendo filho da puta, carente e babaca. mas às vezes acho que sou isso também. a gente só vê fora o que tem dentro né? e falar sobre isso alivia, por isso acho que acho que o problema atual está bem aí. não é sobre trabalho, não é sobre ansiedade. é sobre ainda acreditar que há pendências nesse departamento.

Estou aqui com a sua janela de conversa aberta, sem coragem para mandar um oi. não sei de onde está vindo isso. passam as mais absurdas hipóteses em minha mente, sabia? porque eu não tenho mais nada a tratar com você. mas parece que eu quero ter. acho que eu quero ter razão, me sentir superior por estar melhor que você (e quem disse que estou?).

meu sonho no momento é repetir a frase do meu querido amigo "não é mais um problema, porque não é uma questão".

porque ainda é um problema. ainda é uma disputa de egos. ainda é uma ponta sem nó. ainda é uma questão que precisa ser resolvida, em nome de, pelo menos, uma noite de sono bem dormida em 4 meses.

"quanto menos nos envolvemos e defendemos uma ideia, uma opinião, uma causa, uma posicionalidade, permitindo que os outros ajam como quiserem e evoluam em seu ritmo, menos haverá sofrimento, conflitos, problemas e destruição"

pilar

aquela vontade de fugir sempre presente. sumir rapidinho para recuperar as energias e depois voltar. revi meus textos e sinto isso há anos. a diferença é que hoje não me sinto mais sozinha, como antes. porque aí vem a prova que sua família te ama e não vai te deixar desistir nunca. obrigada por toda a força que vocês me dão. obrigada pelo apoio e amor incondicional. espero que entendam que quero seguir essa jornada sozinha. eu preciso aprender por minha conta. se eu fugir para o abrigo toda vez, nunca saberei como é enfrentar uma tempestade. obrigada por respeitarem.como olhos cheios de lágrimas escrevo esse texto. família é tudo. mesmo longe, me sinto perto de vocês. obrigada.

compreensão

estou sentindo uma forte afinidade com orgulho e arrogância. e pensando bem, acho que tenho essa familiaridade há décadas, desde criança. depois que eu entendi que minha mãe não me dava parabéns para não fortalecer o meu ego que se dizia inteligente e perfeito, eu entendi muita coisa. ela fez isso por amor, e talvez isso tenha contribuído muito. a questão é que agora eu estou sentindo essa energia de orgulho muito forte e acho que está gerando conflito porque essa é uma coisa que tem que ser limpa. talvez eu tenha que me achar mesmo, sofrer com essa diferença de energias, para aprender que 175 e 530 não podem coexistir. e o sofrimento está sendo gerado porque há insistência e resistência. a energia 175 não aguenta, e por ser mais fraca, ela vai embora. por isso a crise. é uma parte minha que está morrendo.

con-fusão de ideias

eu sinto que antes de fazer qualquer coisa eu preciso estar aqui. único lugar de fluidez verdadeira. a confusão está maior e mais densa do que das outras vezes. tudo está muito difícil. eu sei que não posso ficar falando isso, porque só reforça a ideia de vitimismo, mas está mais difícil sim.
eu sei exatamente o que fazer, mas por algum motivo, (o mesmo vitimismo talvez?) não estou tendo forças para fazer. passa na minha mente a questão financeira, os calotes, os atrasos. as novas perspectivas de fechamento, os novos projetos. os ensinamentos que tenho que passar para frente. a vontade que tenho de falar com você, mesmo sabendo que não é mais minha responsabilidade, mas eu sinto que é. há a isenção mas ao mesmo tempo a existência. já não sei mais como é pensar com clareza e decisão. estou me sentindo incompetente. como se eu não soubesse fazer mais nada direito. nem falar, nem andar, nem criar. único refugio que vejo agora é a música, arte, desenho, cores, leitura, videos e aprendizado. querer muitas coisas ao mesmo tempo me incentiva, mas me suga muita energia, fazendo com que minha concentração fique pífia por tempo indeterminado. um mes que não escrevia aqui. e não porque estava tudo bem, mas porque eu não estava tendo forças para ficar aqui. computador e celular me lembrar cobrança e atrasos. ao invés de resolver as pendências fico apenas falando delas. que jeito inefetivo, não? graças a você consegui sair da cama ontem e ir fazer algo diferente do habitual. nunca havia jogado tênis, foi uma experiência legal.

25 de maio de 2017

drop enigma

ainda não sei com clareza o que você pensa. você será um eterno enigma, pois nunca sei se apoia ou não. mas estou feliz que estou tendo liberdade e confiança para compartilhar. espero que entenda essa demora, causada pelo medo. espero que o processo seja parecido com ele também.

drop receio

eu tenho medo de te falar as coisas. você parece tão difícil de acessar. como se tivesse uma grande muralha que me impede de chegar aí. eu fico ensaiando, tentando achar o momento perfeito para te falar o que me aflige a semanas. é uma pressão interna tão forte que estou com dores de cabeça frequentes por causa disso. eu sei que é por isso. como compreender que alguém tão próximo é tão distante?eu só queria te falar as coisas sem medo de represálias. queria falar com liberdade, como há tanto tempo vejo por aí. às vezes acho que vai ser mais fácil do que parece. mas e o medo pelo histórico? só de pensar nisso, meu coração já acelera. por outro lado, a não aceitação eu já tenho. tudo o que vier é bônus.

drop insistência

eu ainda tenho medo de você. estaciono meu carro e fico olhando em volta com medo de você aparecer a qualquer momento. me sinto perseguida até hoje. todo mundo te achava esquisito, menos eu. mas estou começando a achar que eles estavam certos. você criou mais problemas do que trouxe soluções, como imagina que eu consiga aceitar você de volta em minha vida? desisti de você, sim.